15 de setembro de 2018

Carlos Eduardo Alves não deve ter gostado nada da mobilização neste sábado em Assú

Na semana passada, dia 5 de setembro, postamos aqui no RSJ uma matéria sobre um encontro dos apoiadores em Assú ao candidato do PDT ao Governo do RN, Carlos Eduardo Alves. O evento, tendo à frente o ex-vereador Arnóbio Júnior (MDB) e a vice-prefeita Sandra Alves (MDB), contou com a presença dos vereadores Júnior do Trapiá e Paulinho de Marlene. Leia AQUI

Na matéria ressaltamos que “observadores opinam que esse evento - levando em consideração que o candidato a governador não estava presente - mobilizou mais participantes do que o realizado recentemente pelos apoiadores em Assú de Fátima Bezerra, quando a candidata petista realizou visitas ao comércio e à feira livre na manhã de um sábado”. Na matéria foi ressaltado ainda que “um dos coordenadores da mobilização disse ao RSJ que esse encontro foi apenas uma reunião preparatória. Vem mais coisa por ai, informou”.

Pois bem! Ao ver os relatos e as fotos do encontro, o candidato Carlos Eduardo Alves deve ter gostado muito e ficado super animado para a mobilização deste sábado em Assú.

Mas, depois da animação veio a desilusão e Carlos Eduardo Alves não deve ter gostado da mobilização de hoje. A presença do candidato não foi suficiente para atrair público. Comentários nas redes sociais são que os coordenadores locais ficaram visivelmente desconfortáveis com a situação. O que era para ser uma grande mobilização, se tornou numa grande decepção.


...................................................................................................................................................................

Parceiro anunciante 


11 comentários:

  1. aqui em Angicos tb foi decepcao

    ResponderExcluir
  2. Antônio jose15/09/2018 21:24

    Nenhum vai levar multidões como antes. Principalmente em Assu onde o calor estar grande 37 graus kkkkk

    Vamos esperar a vergonha do Robinho... a não ser que ele traga a caravana toda do RN ou melhor os comissionados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio José é uma preocupação desesperada de como vai ser a passagem de Robinho, como ele chama,aqui pelo Assu. Será q o amigo tá afim de faze um 55?

      Excluir
  3. Esse Antonio José é uma graça viu. Culpar a temperatura de Assu kkkkkkkkkkkkkkkkkkk quer dizer que quando marcaram a caminhada, a previsão p/ hj era de temperatura de 12 grau era????? sei não viu kkkkkkkkkkkk Flávio José

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio jose16/09/2018 08:26

      O senhor vai do seu candidato?? Ou foi?? Ninguém é mais besta de ir. Principalmente com um sol forte. Talvez a noite com vários paredoes o povo vai.

      Continuo dizendo vamos esperar Robinho as 9h da manhã na avenida.

      Excluir
  4. Gerson Oliveira15/09/2018 21:42

    nao juntou gente nem pra ocupar a sombra das arvores da praca

    ResponderExcluir
  5. Mateus Amaro16/09/2018 07:31

    O povo do rio grande do norte não podem votar nesses sanguessugas chamado Alves, esses vermes foram o atraso do estado.

    ResponderExcluir
  6. Qualquer candidato com um sobrenome desses o povo tem medo. Sabe que representa atraso. Na verdade representa décadas de atraso para nosso estado. Ainda bem que o povo tá se acordando pela segunda vez.
    Antonio Silva.

    ResponderExcluir
  7. Pedro Paulo16/09/2018 12:33

    Esse MDB de Assu e mais fraco doque caldo de cuscuz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tal de MDB a nível nacional, e em todas as esferas da nação brasileira, tá mais sujo do q puleiro de pato. Não tem mais legitimidade moral pra ganhar eleições há muito tempo, e prefere fazer o q sabe de melhor q é dá golpes. Primeiro foi na Dilma. Depois nos trabalhadores e nação brasileira com esse golpista desonrado do Temer usurpando direitos adquiridos, conquistados c lutas honradas. E o partido ficou tão sujo e mau visto q até mudou o nome de PMDB pra MDB. Pensando por certo q vai enrolar a população. A mesma coisa fez o PFL de José Agripino, q mudou pra DEM. Mudaram as siglas. Mas não conseguiram mudar a forma rasteira e reprovável de fazerem política.

      Excluir