19 de setembro de 2017

PT comete equívoco na nota sobre representação contra lei do auxílio alimentação no legislativo assuense

O Rabiscos do Samuel Junior recebeu comentários de leitores, afirmando que o diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) está equivocado quando afirma na nota sobre a representação contra o pagamento de auxílio alimentação no legislativo assuense, que o valor será de R$ 70 mil ao mês. (Leia aqui ).

O valor correto é de R$ 17,5 mil mensal, conforme informação recebida pelo RSJ. O valor de R$ 70 mil é correspondente aos meses restantes de 2017.

Pela lei, desse valor de R$ 17,5 mil a quantia de R$ 15,6 mil será para o pagamento dos vereadores e R$ 1,9 mil para os onze servidores efetivos que tem direito ao benefício.

Uma média de R$ 172,00 para cada efetivo, enquanto que para cada vereador está previsto um auxílio de R$ 1.040,00 a cada mês.


Parceiro anunciante

3 comentários:

João Ferreira disse...

Isso é vergonhoso para o nosso município.

Há um ditado que diz: "Se queres deixar de ser sério, entrena política".

Rogério Medeiros Cabral disse...

Há uma explicação pra essa descaração: ABSOLUTA falta de respeito ao povo.
O que mais me deixou perplexo foi a uniào entre "gregos e troianos" para aprovarem essa excrescência.

Roberto Medeiros Cabral disse...

Ninguém fala a verdade! vereador tem salário 15.000 mil reais