quinta-feira, 9 de março de 2017

Vigilante que ficou tetraplégico receberá R$ 1,2 milhão de indenização

O vigilante que ficou tetraplégico, após levar tiro em assalto em farmácia de Natal, será indenizado em R$ 1,2 milhão por danos morais, materiais e estéticos.

A decisão é da 3ª Vara do Trabalho de Natal, que condenou a Prosegur Brasil S/A, empregadora do vigilante, e, solidariamente, a Empreendimentos Pague Menos S/A, para quem ele prestava serviço.

O juiz Décio Teixeira de Carvalho Júnior determinou, ainda, o pagamento do valor mensal de R$ 1.600,00 para cobrir despesas médicas, com pagamento já a partir da decisão.

Em sua sentença, o juiz determinou, ainda, o pagamento de R$ 50 mil para cada familiar (país, irmãs e filha), a título de danos morais, por terem sido, também, atingidos pela situação do vigilante.

O assalto ocorreu em abril do ano passado, no bairro de Igapó, zona Norte de Natal, e chegou a ter grande repercussão na cidade. Várias campanhas de arrecadação de donativos e medicamentos foram realizadas em favor do vigilante.

A decisão ainda é passível de recurso.


Parceiro anunciante





Nenhum comentário:

Postar um comentário