11 de dezembro de 2016

Cenários da disputa à presidência do legislativo assuense

O Rabiscos do Samuel Junior tem procurado informações sobre o processo eleitoral para a escolha do futuro presidente da Câmara Municipal do Assú.

Confesso que a missão é extremamente complicada. Especular seria muito fácil. Mas, tratar o assunto de uma forma mais concreta é uma tarefa difícil.

Mas, utilizei uma estratégia para qualificar a matéria sobre essa escolha para a presidência do legislativo assuense. Procurei ouvir pessoas, tanto do lado da situação como da oposição, que terão influência direta nesse processo eleitoral. Também ouvi opiniões de pessoas que entendem bem do assunto.

A partir dessas informações foi possível visualizar cenários de uma forma mais clara. E serão esses cenários que procuraremos expor para nossos leitores a seguir.

Em um dos cenários aparece a candidatura de Walace, que tenta viabilizar sua eleição contando com os votos de dois vereadores eleitos pelo grupo da situação: Stelio de Sá Leitão e Júnior do Trapiá. Os dois já vêm conversando com lideranças da atual oposição. Caso Walace consiga todos os votos do seu grupo e os de Stelio e Júnior, vencerá a eleição com oito votos.

Outro cenário é o da candidatura de Waldson Bezerra. Nesse cenário o que se vislumbra é que Waldson dificilmente terá os votos de Stelio e Júnior do Trapiá. Para alcançar seu objetivo, o candidato terá que obter o voto ou de Stelio ou de Júnior, - e mais sete no seu grupo -, ou um voto de um dos seis vereadores do grupo de oposição. Com isso ele obteria oito votos.

Stelio de Sá Leitão é outro que aparece como uma das opções à presidência do legislativo assuense. Nesse caso ele conta com o voto certo de Júnior do Trapiá e o dele. Como a dupla está conversando com a oposição, dificilmente Stelio terá os votos dos outros sete vereadores do grupo situacionista. Sendo assim, ele só alcançará seu objetivo se contar com os seis votos do grupo oposicionista. A dúvida é: Walace abrirá mão de sua candidatura? Dizem que está sendo oferecida a ele a certeza de sua eleição no próximo biênio.

Dentro do atual grupo situacionista, outra opção seria a candidatura de Fabielle Bezerra. Nesse cenário, bastaria que ela conseguisse reverter a posição de Stelio ou Júnior do Trapiá. Observadores dizem que há um mês os votos dos dois seria facilmente para Fabielle. Já agora, depois das conversas com a oposição, não será fácil os votos deles no grupo situacionista.

Outros cenários - com muitas nuvens encobrindo a paisagem - apontam que, nos bastidores, sem muito alarde, têm Matheus, Paulo Brito, Tê e Wedson articulando suas candidaturas para comandar o legislativo durante o biênio 2017/2018.

Um detalhe importante: Como das vezes anteriores, o resultado desse processo eleitoral poderá ter um cenário totalmente diferente dos apresentados acima.

Principalmente, caso se confirme uma informação recebida pelo Rabiscos do Samuel Junior, que mais dois vereadores, além de Stelio e Júnior do Trapiá, eleitos pelo grupo liderado pelo prefeito Ivan Júnior, passaria a fazer base da gestão Gustavo Montenegro Soares, que totalizaria dez vereadores.


Parceiro anunciante

Nenhum comentário: