quinta-feira, 14 de julho de 2016

Polícia Federal prendeu acusados de fraude contra o INSS em Angicos

Hoje (14), a Polícia Federal deflagrou em Angicos, a Operação La Gitana, para investigar fraudes cometidas na concessão de benefícios previdenciários. A operação é resultado da Força Tarefa Previdenciária composta pela PF e a Representação da Assessoria de Pesquisa Estratégica de Gerenciamento de Risco (Reape/RN)
Foto: Comunicação Social da PF/RN

Três pessoas foram presas em flagrante, suspeitas de estelionato e formação de quadrilha: um ambulante, paraibano, 26 anos, e um auxiliar de cozinha, 46 anos e uma dona de casa, 65 anos, ambos potiguares.

Os acusados haviam dado entrada em requerimentos distintos utilizando-se de documentos que, após analisados pelos funcionários do INSS, levantou-se fortes indícios de que poderiam ser falsificados devido, principalmente, ao fato de que todos haviam sido expedidos com data recente e apresentavam o mesmo endereço residencial, dentre outras irregularidades.

Acionada, a PF deslocou uma equipe até Angicos e deu voz de prisão aos três suspeitos, no interior da agência do INSS, no exato momento em que eles tentavam receber, indevidamente, os benefícios assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), que ampara pessoas idosas ou deficientes.

Os acusados receberam voz de prisão e foram conduzidos para a superintendência da PF em Natal.

O nome da operação, traduzido para o espanhol, refere-se ao fato de que a principal acusada é de origem cigana.


Parceiro anunciante

Nenhum comentário:

Postar um comentário